Episódio #11: #OPodcastÉDelas 2020 – comportamento geral

Fundo com ícones de pessoas com o texto "Elas tem muita experiência, trabalham onde é necessário ganhando baixos salários e sem reconhecimento. Bem-vindo ao fantástico mundo das assistentes sociais.", paródia a um texto exaltando desenvolvedores de software numa revista semanal
Episódio #11: #OPodcastÉDelas2020 – Comportamento geral

Para a campanha #OPodcastÉDelas2020 temos Cristina Mori como host e duas convidadas :

Maria Inês Mur

Élida Donabella

A conversa girou em torno o trabalho delas como assistentes sociais, as políticas públicas envolvidas incluindo as políticas para a mulher.

Tempo total: 2h:04m:41s

A capa foi produzida com imagens livres para uso não comercial oferecidas pelo site http://www.icons-land.com.

Ouça no AudioMack:

Aqui você pode ouvir no player padrão :

Episódio #10: Duas cores como Bowie

Ca7riel e Paco Amoroso
Ca7riel e Paco Amoroso

Neste episódio vamos conhecer um pouco de novos nomes da música argentina: Ca7riel e Paco Amoroso.

A transcrição do episódio está aqui.

Tem duas listas de músicas para conhecer mais, uma no Spotify e outra no Youtube.

Se preferir ouça o episódio no AudioMack:

Episódio #9: Luca

Luca Prodan

Luca Prodan, nascido na Itália, estudou na Escócia, quase morreu em Londres e foi para Argentina descansar. E fundou a banda de punk rock mais importante do país.

Neste episódio vamos conhecer mais deste personagem improvável da cena punk argentina dos anos 80.

Talvez não deveria entregar mais conteúdo de graça para eles, mas fiz uma playlist no Sportifail também. Fica o meu registro que faço pelo ouvintes e não pela “plataforma”, mais “plata” que forma.

A playlist do Spotify está aqui, e a lista no Youtube está aqui (é inclusive mais completa!).

A transcrição do episódio está aqui.

A lista das músicas neste episódio :

  • Cuando pase el temblor (Soda Estéreo)
  • Sin gamulán (Los abuelos de la nada)
  • Nextweek (Sumo)
  • No good (Sumo)
  • Wam mist (Sumo)
  • Estallando desde el océano (Sumo)
  • Regtest (Sumo)
  • La rubia tarada (Sumo)
  • Mejor no hablar de ciertas cosas (Sumo)
  • Crua Chan (Sumo)
  • Day Tripper (Beatles)
  • Heroin (Sumo)
  • Mañana en el Abasto (Sumo)
  • No duermas más (Sumo)
Ouça o episódio por aqui

No AudioMack aqui:

No AudioMack

Episódio #08: T2, uma análise

Presentação do filme T2 – Trainspooting 2

Desta vez fizemos um bate-papo com Sebs do Apenas1Cast e o PensadorLouco do Teatro Escuro para falar sobre T2, a sequência do filme Trainspooting dirigido por Danny Boyle sobre livro de Irving Welsh.

As músicas do episódio formam parte da trilha sonora do filme, e da trilha sonora do primeiro filme ‘Trainspooting’:

  • Lust for Love (The Prodigy Remix) – Iggy Pop
  • Only God Knows – Young Fathers featuring Leith Congregational Choir
  • Whitest Boy On The Beach – Fat White Family
  • Relax – Frankie Goes To Hollywood
  • Get Up! – Young Fathers
  • Born slippy – Underworld
  • (White Man) in Hammersmith Palais – The Clash
  • Shotgun Mouthwash – High Contrast
  • Dreaming – Blondie
  • Radio Ga Ga – Queen
  • It’s Like That (Club Remix) – Run DMC
  • Silk – Wolf Alice
  • Trainspotting – Primal Scream

Ouça o episódio aqui:

Episódio #07: Apocalipse

Cena de ‘Fahrenheit 451’ da grande biblioteca queimando

O podcast Trabalho de Mesa do grupo de podcasts Dragões de Garagem publica uma série chamada “Qual a Deixa” onde recomenda livros, discos, filmes ou peças, e na sua última publicação da série, em dezembro de 2018, titulou o episódio de “Apocalipse” para estimular os integrantes a pensarem que obras levariam num hipotético pen drive para salvar da extinção da humanidade.

O episódio a seguir é a minha resposta em forma de podcast.

Participaram deste episódio :

Jim Duran do podcast BoilerMaker na voz do capitão Beatty, chefe de Guy Montag

Vanora na voz de Clarisse

Gharcya na voz de Guy Montag

Música neste episódio: Rayuelando

A transcrição do episódio está aqui.

Ouça o episódio aqui:


Episódio #OPodcastÉDelas2019

Bem-vindo ao nosso episódio da campanha #OPodcastÉDelas2019 !

Este episódio conta com a condução da Natália Schrillreff do WhyNati e a Fabiana Murray do Pílulas de Beleza.

Elas comentaram muitas coisas, provocaram a gente que ficou aqui ouvindo, e responderam inclusive o formulário que montamos para o episódio (que está aqui).

Também tivemos respostas em áudio sobre o mesmas perguntas :

  • Ale Spinelli
  • Carolina Fontoura
  • e para coroar, minha digníssima esposa Cristina Mori Catino

Músicas deste episódio :

  • Aretha Franklin – Respect
  • Bikini Kill – Hot Topic
  • Bikini Kill – Candy
  • Bikini Kill – Ocean Girl
  • Bikini Kill – R.I.P.
  • Bikini Kill – Carnival
  • Lívia Cruz – Ordem Na Classe
  • Rita Lee – Pagu
  • Pitty – Desconstruindo Amélia
  • Natalia Lafourcade – Hasta la raíz
  • Ana TIjoux – 1977
  • Ana Tijoux – Antipatriarca

Para encontrar mais podcasts participantes, procure no twitter pelas hashtag #OPodcastÉDelas e #OPodcastÉDelas2019 nas mídias sociais e siga o @opodcastedelas.

Ouça o episódio aqui :

Mas houve muitas respostas no formulário que merecem destaque.

Abaixo estão os resultados com todas as respostas do formulário :

NomeContatosOuve podcasts ?PodcastsPodcast feitos por mulheres ?Podcasts feitos por mulheresImportante lembrar O que você gostaria de ganhar para esse dia ?Mande seu recado
Fabiana Murray@fabianamurraySimPapo Delas.Sim e ouçoLeitor CabulosoSim, acho importante. É uma celebração e também um protesto de quais condições nós mulheres vivemos e nesse dia é pertinente lembrarmos tudo dissoRespeitoQue todas nós estejamos bem em todas as comemorações de todos os anos.
Cafeínapapodelas.comSimFermata, Por outro lado, Mau Meireles, Olhares, Confabulas.Sim e ouçoOlhares Podcast, Ponto GConquistas históricas e as muitas lutas que ainda faltam conquistar por igualdade de tratamento.Incentivo.Que um dia, seja só uma data de lembranças de tempos sombrios.
Tatiana CriscioneTwitter – @tatihc_SimPistolando, Olhares, Mathildas, Anticast, Lado BlackSim e ouçoPistolando, MathildasA luta diária das mulheres, e a história do dia internacional.Informação.Força pra todas as mulheres! o/
MárciaNãoNãoLutas por direitosMais respeito como ser humanoNunca desistir e sempre resistir.
MariaSimMamilos, chutando a escada, nexo, xadrez verbalSim e ouçoMamilosQue meu corpo não é mercadoriaLula LivreLibertem-se das amarras do capital aliado ao patriarcado !
Fernanda PachecoSimPistolando, Outras Mamas, viracasacas, Mamilos, Anticast, NBW, Conexão FeministaSim e ouçoMamilos, Pistolando, Outras Mamas, Conexão FeministaDireito reprodutivo, saúde sexual feminina, representatividade política feminina, exploração do trabalho doméstico feminino, maternidade compulsóriaDescriminalização do abortoPrecisamos estar cada vez mais unidas e atentas, a luta não acabou e o que temos não nos foi dado! A liberdade de hoje é fruto de muita luta, suor e sangue das que vieram antes de nós.
Alissandra Oliveira@alissandra_oliveiraSimPistolando, viracasacas, Maria vai com as outras, foro de Teresina, passadorama , anticast….Sim e ouçoMamilos, Desqualificadas…..Que tudo relacionado a escolha dela, deve pertencer somente a mulher: seja carreira, família, corpo, roupas…TUDO.Mudanças. Que nossos direitos sejam mantidos e novos ganhos.We Can do it, girls. Segure a mao de uma mulher e não largue. Seja a.luz que falta na sua vizinha, na colega.. nas mulheres que estão ao seu lado.
MarianeSimForo de Teresina, Anticast, Pistolando, Lado B do Rio, Projeto Humanos, Xadrez Verbal, Baseado em fatos surreais, Chutando a escada, Desqualificadas, É pau é pedraSim e ouçoDesqualificadas, Baseado em fatos surreais, Pistolando, Ponto G, Mamilos, Chutando a escadaQue este é um dia de luta e não somente de comemoração. Que mulheres são seres incríveis que tem o direito de fazer o que quiser inclusive tem o direito de não ser feminista militante mesmo que isso vá contra a minha opinião. Mulheres precisam ter o direito de escolher e ponto.O direito de falar e ser escutada sem precisar dar carteirada pra ser respeitada.O direito de viver sem medo do que tem na próxima esquina.
Juliatelegram – @juh_tolentinoSimXadrez Verbal, Foro de Teresina, Chutando a Escada e Salve Melhor JuízoSim mas não ouçoPonto G e MamilosLembrar o motivo de ser do dia internacional da mulher. Geralmente homens e mulheres interpretam esse dia como um dia comemorativo, equivalente ao dia dos namorados, dos pais e das mães. Entretanto, é um dia de luta e conscientização sobre o espaço de poder ocupado pelos homens na sociedade em que vivemos.Justiça para as mulheres estupradas e bolo de chocolate hahahahLembremos que mulheres é uma categoria ampla e diversa demais para ser resumida apenas nessa palavra. Devemos relembrar as lutas muitas vezes apagadas pelo feminismo mais vulgar: Mulheres Negras, Mulheres Deficientes, Mulheres Lésbicas, Mães Solo, Mulheres Trans e etc.Tl Todas essas mulheres são afetadas pelo machismo de forma diferente, transpassado por racismo, ableismo, lesbofobia, transfobia e etc.
Marina@mabfeltranSimPistolando,Naruhodo,Mamilos,Anticast,Papricast,Viracasacas,Foro de Teresina,Xadrez VerbalSim e ouçoMamilos,Pistolando,Ponto GO histórico de luta das mulheres por igualdade de gêneroReconhecimento da importância do feminismo
Barbara@moleculoideSimdragões de garagem, mamilos, gugacast, milkshake chamado wanda, naruhodo, anticast, projeto humanos, radiola, this american life, invisibilia, 37 graus, benzina no meião, baseado em fatos surreais, ponto G.Sim e ouçoponto g, baseado em fatos surreais, 37 graus, pod explica america, mamilos, invisibilia, out on the wire,Que não é um dia de celebração, de dar/receber flores, de fazer piada machista disfarçada de lisongeia.É um dia de se reconhecer a importância da mulher, se pedir perdão por toda violência, de silenciar e ouvir o que elas tem a dizer que precisam, que é preciso acabar, que dói. E levar isso pro resto do ano.Um emprego com divulgação científica.Pra trás, nem pra pegar impulso. Nós mulheres não vamos retroagir, não vamos aliviar, não vamos silenciar nem facilitar a vida de quem só dificulta a nossa. Vão ter que nos engolir.O futuro será feminista.
Amanda AlmeidaSimPistolando, Foro de Teresina, Mundo Freak, Mamilos, Um Milkshake chamado Wanda, Viracasacas, Tricô de Pais, MDM e etcSim e ouçoPistolando, desqualificadas, Mamilos, as mathildas, MDM, Foro de Teresina e etc..Tipos de feminismoRespeito e mais sororidade.
SilviaTwitter @trubsbSimDragões, chutando a escada, lado b do rio, chá com rapaduraSim e ouçoFeito por elas, as mathildas, mas feministasQue mulher é gente. E que mulheres precisam estar nos espaços públicos, de decisão, de poder. Que mulher sabe falar sobre tudo e não só sobre ser mulher. Que existe mulher pensando o ano todo, não só em marçoRespeitoForça e coragem, meninas. Nós podemos!
LígialigiamacferSimfeito por elas, mamilos, durma com essa, mulheres que escrevemSim e ouçofeito por elas, mamilos, mulheres que escrevemestou cansada (risos). isso me lembrou o poema maravilhoso da Nayyirah Waheed que diz: all women in me are tired. ao mesmo tempo parece que se a gente não se levantar e fazer, ninguém vai fazer por nós (serve pra tudo e sobretudo sobre a luta feminista)tenho pensado muito que juntas somos mais fortes. já é uma frase que anda batida de tanto que tem sido repetida, mas faz muito sentido e é essencialmente verdadeira. no coletivo a gente se encontra e é onde consegue juntar forças para continuar a luta.
Camila/@caguimaraess @milaguimaraessSimum milkshake chamado wanda, pistolando, mamilos, projeto humanos, xadrez verbalSim e ouçoMamilosÉ importante lembrar q infelizmente temos a figura do homem branco cis, como referencia universal, e todo o resto como específicos e isso tem q acabar. Devemos ter os mesmo direitos legais que esse ser universal tem- que mulheres negras não sejam mais preteridas– Um dia inteiro de folga, sem ninguém falar comigo, a não ser q eu queira falar- Um: Muito obrigada por existir, desculpe por ser na maior parte do tempo idiota. Tenho muito que aprender com vc, já q vc passa por coisas q eu não faço ideia -reconhecimento no trabalho, com aumento de salário (da hora!)Força na luta!
Srta. MicSimMamilos, PodProgramar, Boa noite internetSim e ouçoMamilos e PodProgramarQue apesar de muitos avanços e questões já sendo discutidas, o caminho ainda é longo mas conquistas de maior autonomia, liberdade, igualdade e reconhecimento das mulheres e das questões que envolvem gênero, raça e sexualidade. E esse avanço e conquista só vai acontecer quando os homens também pensarem seus papéis e privilégios dentro da nossa sociedade.Segurança e respeito ao meu corpo, minha vida, minhas ideias, minhas escolhas e meu estilo de vida!Que continuemos nessa trilha de combate às injustiças, de apoio, acolhimento e incentivo umas às outras, de abertura e diálogo para unir mais e mais pessoas em prol de uma sociedade melhor pra todas e todos! Sim, nós podemos, sim! 🙂
Aline Ananda@alineandriolliSimChutando a escada, feito por elas, anticast, xadrez verbal, petit journal, viracasacas, conexão feminina, projeto humanos, vozes, olharesSim e ouçoElas chutando a escada, feito por elas, olhares, conexao feministaA nossa luta constante e diária pela permanência de direitos e pela ampliação da igualdade de genero.Mais liberdade para se posicionar em varias esferas (sexual, politica, social) e, legitimidade para ocupar cargos relevantes nas mesmas condições salariais que os homens, sem ter (por muitas vezes) sua honra ou sexualudade evidenciada.Espero que essas sombras de retrocesso sirva-nos de motivação para continuar em nossa luta por mais direitos e questionar o nosso atual lugar na sociedade. Que todas as mulheres possam ter um olhar crítico sobre a necessidade de se unificar forças e discursos para, cada vez mais, possamos construir um objetivo em comum.
Emille sasakiSimMamilos, Estamos bem?, Chutando a Escada, NBW, Um milkshake chamado wanda, Mundo Freak, Filhos da grávida de TaubatéSim e ouçoMamilos, Imagina Juntas, Esquizofrenoias, Maria vai com as outras (imagino que seja feito por mulheres)A luta por direitos e contra a violência, feminismo não é um machismo inverso, e histórias de mulheres fortes em todos os setores da sociedadeMais respeito.Vamos lutar para sermos valorizadas e lembradas em todos os dias do ano!
AlanaAlanazaiaSimMamilos, vira-casaca, chutando a escada, projeto humanos, revolushowSim e ouçoMamilos, olhares, histórias de ninar para meninasA luta feministaAlguma boa notícia de igualdade de gênero
Pati@patistrebe em todas as redesSimPonto g, mamilos, Maria vai com as outras, chutando a escada, dragões de garagem, foro de Teresina, xadrez verbal, Petit jornal, politiques, salvo melhor juízo, feito por elas, nbw, anticast, as mathildas,Sim e ouçoMamilos, ponto g, as mathildas, Maria vai com as outras, feito por elas, elas chutando a escada, dragões de garagem, foro de TeresinaDesigualdades de gênero, divisão sexual do trabalho, mulheres na política, mulheres cientistas, violência contra a mulher e menina – especificamente violência obstétrica,Informação sobre gênero, respeitoAinda há muita coisa por fazer para alcançarmos a igualdade de direitos entre os gêneros, e precisamos sempre estar atentas, pois estamos em tempos que até os direitos que achávamos estar mais bem garantidos, poderão ser revistos. Como diria Simone de Beauvoir, é só haver uma crise política, econômica que os direitos das mulheres serão os primeiros a serem revistos.
Natalia CostaSimMathildas, Bora Marcar, Pistolando e MamilosSim e ouçoMathildas, Bora Marcar, Pistolando e MamilosAcho importante lembrar das mulheres para além do 8 de março.Respeito e consideração todos os demais dias do anoQue não presta homenagens pelo dia, porque não é nosso aniversário. Se for pra mostrar algum reconhecimento, que seja todos os dias do ano e não só dia 08/03
FernandaSimDespautada, Plena Mente, Revolushow, Decrépitos, Baseado em fatos surreais, Durma com essa, Pistolando, ViracasacasSim e ouçoDespautada, Plena Mente, Mulheres Ricas, Baseado em fatos surreais, Durma com essa, Pistolando, Mulherio, Ventre Nós, Desqualificadas, As Mathildas, Miçangas, Imagina JuntasQue é um dia de luta e de conquistas, não de ser linda e ganhar flores, que várias mulheres contribuíram e contribuem para nosso desenvolvimento tecnológico, científico e social e muitas vezes são relegadas ao segundo plano ou apagadas da história.Um sonho: descriminalização do aborto e desmistificação do corpo, da sexualidade e dos ciclos femininos. Mas respeito e liberdade nos 365 dias do ano, não só no 8/3, tava de bom tamanho.Que esse seja um dia para a gente aprender mais, resgatar histórias e conquistas e horizontalizar as relações entre homens e mulheres. Que a gente dê mais um passo em direção a uma sociedade mais justa e igualitária, mais segura para as mulheres e mais livre para todos. E que a gente lembre das nossas heroínas de carne e osso e que as mulheres fortes que tudo aguentam também têm um lado frágil e merecedor de apoio e acolhimento.
Isabelle ReisInstagram @theisabellereisSimMundo Freak Confidencial, República do Medo, MamilosSim e ouçoMamilos, Pudim, FanficastQue não adianta homenagear a mulher no dia dela e ser machista o ano todo.Respeito.Mulheres, continuem fortes!
Mari Ribeiro@euamariribeiroSimGalera do Raul. Gugacast. mundo FreakSim e ouçoPonto g. Mileniados . Pretas na redeO espaço de voz. A luta femininaRespeito
Carol RodriguesSimAnticast, revolushow, Chutando a Escada,…Sim e ouçoCamaradas,Que ninguém é filho de chocadeira pra ficar negando emprego a mulher com filhos.Que queremos igualdade e liberdade pra sermos o que quisermos. Que o feminismo permite que hoje mulheres votem, trabalhem e dirijam, entre tantas outras conquistas.Respeito.Parem de achar que a responsabilidade pela criação de filhos, cuidados de pais e sogros idosos, parentes acamados e manutenção da casa pertencem à uma mulher. Dividam essas responsabilidades sem querer biscoito.
Sthefane@RivoltrixSimLado (B)lack ,Revolushow, Foro de Teresina, Feito pó Elas e Conversas do DespertarSim e ouçoConversas do Despertar, Mamilos, Olhares, Ponto G ,Ideias Negras, Maria vai com as Outras, Feito porElasCreio que é importante homenagear a luta feminista através de especiais sobre as revolucionárias de todas as vertentes interseccional ,radical etc .E com um espaço especial aos grupos de mulheres indígenas e ou kilombolas.Relevância e respeitoLuta que segue…
Condessa Vanora@marastoniartsSimÁrea de Transferência, Rádio da Costureira, A Pequena Prosa dos HorroresSim e ouçoRádio da Costureira, Plena Mente, Face Your Fear, Baseado em Fatos SurreaisA ressignificação do papel da mulher na sociedade atual.Melhores condições de trabalho e mais respeito como ser humano.Mudanças sempre são difíceis, mas profundamente bem vindas por nos tornarem pessoas melhores.
Alê Spinellihttps://www.instagram.com/ciklo.eco/NãoNão tenho costume de ouvir podcasts, mas já ouvi alguns (O Nome Disso é Mundo / Ondem), então deixaria opções acima sim, com muita frequência e sim, com pouca frequência, rs…NãoEu acredito que seja valorizar a capacidade e a força interna de cada mulher, tanto as que já se sentem empoderadas e decididas a traçar seu caminho, mas principalmente aquelas que são marginalizadas e excluídas por seus parceiros e sociedade. Independente do grau de instrução, existem mulheres que não conseguem ampliar seu campo de visão além do que a vida lhe impõe. Eu gostaria de poder falar a estas mulheres que não se calem diante aquilo que lhes pareça absurdo, injusto ou violento, e que sempre busquem apoio na comunidade, mas principalmente nas leis, para que se sintam amparadas e compreendidas.Como sou uma mulher engajada nas questões ambientais, eu gostaria mesmo é de ganhar a capacidade de ampliar minha voz, não só como mulher, mas como cidadã do mundo. Gostaria que mais pessoas pudessem ser sensibilizadas por uma causa que é de todxs: a saúde do planeta em que vivemos. Esta crise ambiental que enfrentamos não é somente grave, nem é passageira. Ela pode realmente afetar a permanência de nossa espécie, dos animais, dos mares, florestas, tudo está sendo drasticamente transformado, aniquilado, destruído. Eu travo uma batalha pela reconstrução do planeta, começando dentro da minha casa. E eu gostaria muito de ganhar pessoas no mesmo grau de engajamento à minha volta.Eu enxergo, na figura da mulher, o potencial para a grande mudança que a sociedade do planeta exige neste momento. Enquanto estou lutando pelas minhas causas ambientais, vejo que são elas as mais sensíveis e engajadas na luta por salvar nosso meio ambiente, que hoje clama por mudanças urgentes. Precisamos, desde ontem, rever nossos costumes, nosso consumo e nosso lixo, revertendo a grande poluição que foi gerada nos últimos 100 anos. Esta, definitivamente, não é uma responsabilidade exclusiva das mulheres. Mas sinto que elas serão as grandes incentivadoras e comunicadoras desta nova postura, a ser adotada nas próximas décadas. Meu recado é que as mulheres, sensíveis a causas importantes, feministas e ambientais, dêem as mãos e chamem seus familiares, parceiros, amigos, crianças, para se unir nesta luta realmente relevante para a sociedade.

Episódio #05: “O que nós fizemos ?”

Capa do disco ‘Bitches Brew’ de Miles Davis

Neste episódio de 2019 contamos a estória por trás da gravação de um dos discos mais inovadores do jazz: “Bitches Brew” de Miles Davis.

Gravado em 1969, é filho de sua época mas também determinante para o jazz dos anos 70.

A seguir as músicas utilizadas neste episódio :

  • Feio (Wayne Shorter)
  • Ornithology (Charlie Parker)
  • L’ Assassinat de Carala (Miles Davis)
  • Solea (Gil Evans – Miles Davis)
  • Long Tall Sally (Robert Blackwell, Enotris Johnson e Richard Penniman – por Little Richard)
  • Magical Mystery Tour (Paul McCartney / John Lennon)
  • In a silent way (Miles Davis)
  • Sanctuary (Wayne Shorter)
  • Pharaoh’s Dance (Joe Zawinul)
  • Bitches Brew (Miles Davis)
  • Miles runs the Voodoo room (Miles Davis)
  • Watermelon Man (The headhunters)
  • Black Market (Joe Zawinul)
  • Captain Señor Mouse (Chick Corea)
  • Hymn to Him (Mahavishnu Orchestra)
  • Going Home (Miles Davis / Michel Legrand)

A transcrição do episódio está aqui.

Ouvir o episódio:

Episódio #04: Evita

Evita trabalhando na CGT
Evita trabalhando na CGT

 

 

Neste episódio (sugestão da Cafeína) apresentamos um pouco da estória de início do século XX na Argentina, pano de fundo para contar um pouco da estória de María Eva Duarte de Perón, ou Evita como ficou mundialmente conhecida.

Não, não tem NENHUMA refêrência a Madonna no episódio.

Participações neste episódio:

Ingrid, Patsy e Cafeína do PapoDelas, e Cintia do PudimCast.

Músicas neste episódio:

  • Mi Pobre Corazón“, por Tano Genaro
  • La puñalada“, por Juan D’Arienzo e orquestra
  • Trecho de “A don Buenaventura Luna” de Atahualpa Yupanqui
  • Rondo alla turca – Wolfgang Amadeus Mozart
  • Movimiento continuo” de Astor Piazzolla
  • Invierno porteño” de Astor Piazzolla

Se gostou das músicas do episódio, siga argentinatangodj no Youtube

Siga #ativismonaweb

A transcrição do episódio está aqui.

Ouvir o episódio: