Podcasts 2018

Não, 2018 não foi o ano do podcast. Essa é uma velha piada que podcasters fazem para rirem do entusiasmo que eles próprios tinham de que o próximo ano seria revolucionário na mídia, algo que nunca aconteceu (em outro momento podemos falar sobre o por quê de nunca ter acontecido).

Mas foi um ano importante mesmo assim porque lentamente está se consolidando como uma mídia com sua própria personalidade.

Características de um podcast

Um podcast é uma entrega periódica de um conteúdo na forma de áudio, e isso tem feito com que cada podcast se transforme num canal com notícias, entretenimento, informações dos mais variados temas e formatos, desde storytelling, passando por bate-papos assim como discussões com a profundidade e a seriedade de deixar outras mídias no chinelo.

Assim como há canais de vídeo com seus assinantes em plataformas como Youtube, podcasts podem utilizar plataformas para manter assinantes e assim ganhar fidelização mantendo ouvintes que baixam cada novo episódio, comentam o conteúdo e interagem entre si. Isso também se reverte para o canal em apoiadores que ajudam a manter o tipo de conteúdo que gostam, retroalimentando o sistema.

Mas num podcast pode utilizar somente o som, então o editor precisa manter a atenção do ouvinte que por sua vez consegue realizar outras tarefas enquanto ouve ao invés de ficar passivamente olhando e ouvindo ao mesmo tempo, como num vídeo. Essa singela diferença é capaz hoje de gerar uma mídia completamente diferente, e mesmo que seja perfeitamente possível publicar um podcast no YouTube, existem plataformas específicas para propagar podcasts.

Plataformas

Ainda hoje tudo gira em torno do iTunes, que foi a primeira ferramenta que possibilitou que conteúdos como podcasts possam se inscrever e serem procurados pelo assunto, idioma e classificados pela popularidade. Isso porque o iTunes passou a catalogar os feeds dos produtores.

Isto é, um criador de um podcast deixa disponível uma lista dos episódios num arquivo de atualizações chamado feed num formato específico criado para isso, e personalizado pelo iTunes para catalogá-lo. Assim, cada ver que houver um novo episódio, o criador atualiza a lista do feed, e ela notifica a todos os assinantes desse podcast no iTunes.

E depois chegaram agregadores, apps para desktop ou celular que usam as mesmas listas do iTunes para que o ouvinte crie suas listas de podcasts preferidos e receba automaticamente novos episódios diretamente no seu aparelho. Os mais populares são Podcast Addict, Pocket Casts, Castbox, WeCast, e tem muitos mais. Além do aplicativo nativo nos iPhone chamado Podcast , e um nativo nos aparelhos Android (porém nem sempre disponível no aparelho, mas é só baixar pelo PlayStore).

Agora também existe podcast como opção de conteúdo em plataformas de música como Spotify ou SoundCloud, e essa competição está esquentando o mercado, além de ter ajudado ao conteúdo a se diversificar muito nos últimos anos.

Gerações de podcasts brasileiros

Por muito tempo o mundo do podcast foi dominado por um formato do ainda líder do mercado NerdCast: conteúdo do mundo nerd, tecnologia, em geral para homens jovens que queriam um conteúdo diferenciado do que já consumiam em outras mídias. Os muitos podcasts de assuntos similares ainda mantém um formato de papo de bar com assuntos da chamada ‘cultura pop’

Mas lentamente apareceram novos formatos e conteúdos, e 2018 teve uma explosão de novidades neste quesito. Hoje existem podcasts dos mais variados assuntos, e fiz uma humilde lista com podcasts que surgiram recentemente para demonstrar como a mídia se diversificou. Além de que há por exemplo uma gama imensa de podcasts feitos só por mulheres mesmo num público majoritariamente masculino e branco, porém hoje com uma maior representatividade em opiniões políticas até gêneros de uma forma nunca vista até então.

Aliás recomendo que siga a hashtag #mulherespodcasters no twitter para ver conteúdo feitos por mulheres.

Também pode seguir no Youtube o canal do Bloco01 chamado 365 podcasts onde o Ruivo apresenta podcasts semanalmente.

Alguns exemplos que vale a pena conhecer

Estes não são nem os mais ouvidos, nem os melhores em alguma classificação qualquer, e sim alguns dos que ouvi ao longo de 2018. Certamente um ouvinte poderá dizer ‘mas está faltando o FulanoCast maravilhoso feito pelo Fulano da Silva e seus amigos Ciclano e Mengano’, e provavelmente ele estará certo. Felizmente há tantas opções que esta lista, tenho o orgulho de dizer, está severamente incompleta. Mas é uma lista de recomendações para qualquer iniciante ou quem queira diversificar o que já ouve hoje.

Os podcasts em negrito foram iniciativas de 2018 ou bem recentes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por Outro Lado on EmailPor Outro Lado on GithubPor Outro Lado on GooglePor Outro Lado on InstagramPor Outro Lado on Twitter
Por Outro Lado
Um podcast sobre biografias, papos alternativos e afins